terça-feira, 30 de março de 2010

Hoje fui acometido dos mais dúbios pensamentos...

Entraram em mim e disseram "Você é um bosta!"
Fazia tempo que não me sentia tão mal. Não foi um fato isolado, mas coisas que pareciam acumuladas e resolveram se soltar. De algum modo, escondi bem, mas agora já foi.
Uma piada que deu errado no telefone, uma conversa mal sucedida, uma coisa que achei que havia saído bem, não passou de mais do mesmo. Mais da mesma merda. E a gente morrendo a cada dia.
"Não arrumo a cama de manhã porque sei que vou desarrumar mais tarde" eu disse brincando para um adolescente, ao que ele respondeu seriamente "Então qual é o sentido de viver?"
"Como assim?" eu perguntei já sabendo a resposta.
"Para que eu vou viver se eu sei que no final eu vou morrer?"
"Que profundo isso!" ironizei para tentar esconder minha verdadeira surpresa para com a resposta de um jovem pelo qual eu não poderia esperar nada além de babaquices da adolescência.
O comentário não me convenceu. Continuo sem arrumar a cama, mas acho que ver um adolescente falar desse jeito me deixou meio estranho, porque eu não parei para pensar se ele estava certo ou errado. Se bobear, ele só havia repetido o discurso moralista da mãe ou da tia, afinal, um adolescente que se preze vai viver a vida e não daria a mínima se a cama dele está desarrumada ou não.
"Não espere que batam nas suas costas e digam 'bom trabalho' "
Foi o que me disseram hoje também. Justo eu que adoro elogios.
Vou largar tudo!
Vou escrever e desenhar! Não sei se aguento viver cada semana esperando pelo fim de semana.

Foi pouco o tempo, mas eu acho que era um pouco mais feliz antes. 

Vamos ver o que o amanhã esconde!

Pareço que tenho 16 anos de novo! Escrevendo mal e a esmo...

Preciso de um banho e uma boa noite de sono!


Ouvindo Feist com "Intuition"