terça-feira, 30 de agosto de 2011

Sobre despedidas, encontros e despedidas



E chegamos à trigésima quinta tira!
Algumas pessoas já me disseram que gostam mais das tiras que não tentam ser engraçadas, outras que só entendem as que são engraçadas. Eu ainda não atingi o nirvana da inspiração para o unir o engraçado ao não engraçado e agradar a todos, por isso vou desenhando o que vem à minha mente. Essa última tira, por exemplo, veio martelando na minha cabeça hoje quando voltava de um curso e subia as escadas do metrô. Aproveitei para reparar nas cores que usaria na tira e percebi que o metrô inteiro tem essa cor de "sei lá". Até as obras de arte expostas nas estações são envolvidas dessa cor e tornam-se só mais um objeto em meio à multidão. Sempre me intriguei com a capacidade que o metrô tem de promover o encontro e o desencontro - é o paradoxo da modernidade onde quanto mais pessoas, mais a possibilidade do encontro, mas ao mesmo tempo, menor a possibilidade. E achamos incrível quando as coincidências acontecem, justamente porque esquecemos das milhares de coincidências que deixaram de ocorrer para que aquela acontecesse.

De qualquer modo, o novo site já está saindo do papel. Só não saiu ainda porque tive um pequeno (e sério) problema com o UOL, mas que logo será solucionado. Fora isso é a correria de sempre: preparação de aulas para a criançada pentelha que não gostam de nada, provas, leituras, cursos, academia (acreditam?) e otras cositas más...

É isso! Tenham um ótima semana!

Ouvindo "Little Bit" com Lykke Li.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Sobre mulheres e a seleção natural...



Parece que não, mas deu um certo trabalho pra fazer essa tira. Acabei errando algumas coisas no original e tive que consertar tudo no photoshop, mas enfim, até que não ficou ruim.

Há tempos venho prometendo mudanças bombásticas aqui no blog, mas só fico na promessa. Dessa vez a coisa anda, só faltando alguns lances burocráticos para serem resolvidos.
O caso é que vou criar uma página voltada somente para as tirinhas e para outros projetos pessoais voltados para ilustração, sendo assim, se alguém quiser conhecer o "Cayo cartunista", vai poder me procurar por lá.
O Iudú continua, aliás, esse blog foi originalmente criado para textos e eu que inventei de começar a desenhar, mas recentemente bateu uma vontade doida de voltar a escrever e dai como não queria misturar as coisas, resolvi colocar os desenhos num lugar separado. Preciso inclusive contar a experiência de como as pessoas (garotas) reagem quando digo que "escrevo contos literários" ou quando digo que "desenho tirinhas".

Adivinhem qual soa mais interessante e portanto mais sensual?

Bom, quando tudo estiver pronto, eu explico melhor.

Agradeço as visitas de todos (inclusive os que não comentam, mas sei que estão ai)!

Um abraço e boa semana a todos!

Ouvindo "One Evening" com Feist.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Universo paralelo?



Agora que me livrei dum leão, tenho minhas segundas relativamente livres e para não ficar morgando em casa o dia inteiro, invento umas desculpas para escapar pelo centro de São Paulo e ver as pessoas se matando de trabalhar enquanto posso caminhar sem nenhuma pressa pelas calçadas esburacadas.
Hoje tive de ir ao banco fazer um depósito e na volta resolvi parar num sebo no começo da Martins Fontes que sempre passo em frente, mas nunca dei uma chance. É um daqueles sebos desorganizados que cheiram a mofo onde você encontra o acervo amontoado em pilhas divididas por preços. Qual não foi minha surpresa ao achar alguns bons clássicos esquecidos no montante de livros de dois reais regado a romances açucarados.
Resolvi então gastar meus últimos quatro reais que me restavam até o final do mês comprando um livro do Charles Dickens (daqueles que sempre dizemos que vamos ler) e um do George Orwell em que o autor faz um duro retrato das condições de trabalho dos mineradores ingleses no final dos anos 1930.
O engraçado foi que o livro do Dickens estava sem preço, mas estava no monte dos livros de dois mangos.  Gelei ao imaginar que ele tinha sido colocado ali por engano. Cheguei no caixa, um cara gorducho e cabeludo mexia na calculadora. Cinco minutos depois, quando ele percebeu que tinha alguém ali, eu disse "Err... Esse livro tá sem preço mas tava no monte..." 
"É dois! É dois!" ele me interrompeu já colocando os livros na sacola.
"Maravilha!" pensei, paguei e voltei pra casa todo contente (como sou patético).

Resta saber se vou conseguir arranjar tempo para ler por prazer quando tenho tanta coisa pra ler por obrigação.

Enfim... Vamos ver!

Abraços e boa semana a todos!

Ouvindo Bob Dylan com "The Times They Are A-Changin'"

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Ponto negativo



Essa dedico aos meus tantos amigos professores que, tenho certeza, cuidam para não cometerem os mesmos erros que cometeram com eles...

Aliás, vocês conhecem outros clichês moralistas de professores?

Abraços e boa semana!

Ouvindo MGMT com "The Youth"

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Nirvana da inspiração



Estou me mudando de novo!
Essas coisas dão muito trabalho, mas tudo tem corrido bem, eu acho.

Essa semana faço um planejamento para uma nova rotina com alguns novos focos.

Semana que vem farei uma mudança bombástica no blog! Aguardem!


Ouvindo The Strokes com "Evening Sun"