segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Poesia ilustrada




Dia desses, enquanto eu me lamentava sobre a vida para uma amiga, ela virou e disse "Eu sei que pode parecer clichê, mas o melhor dos remédios é o tempo" ao que eu completei na minha mente com esse célebre poema do Mario Quintana que ouvi pela primeira vez de um professor quando tinha lá meus dezesseis anos.
No fundo, sou contra ilustrar poemas e ficava me perguntando se deveria fazer isso enquanto desenhava, afinal, poema é poema. Do mundo para a cabeça do autor, da cabeça do autor para o mundo, do mundo para nossas cabeças e nada mais cruel que ilustrar as belezas que podem surgir à mente de cada um que lê um poema, um conto, um romance.
"Mas posso fazer releitura?" perguntei-me ao finalizar o desenho posicionando-o no escaner.
"Acho que pode..." respondi pra mim mesmo.
E aí está minha releitura. Espero que gostem...

Abraços e boa semana!

Ouvindo "Qualquer Coisa" com Caetano.

4 comentários:

  1. Que bem-vinda sutileza, rapaz.
    Gostei muito de tudo que vi. Demais!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Essa sua amiga aí é muito senso comum, hein?

    E eu divulgo Dante e Gil Vicente em quadrinhos, menino... pare de colocar esse tipo de questionamento na cabeça do meu público, hunf!
    :p

    ResponderExcluir
  3. Pequenos poemas podem fazer grande diferença, dependendo do momento que se lê.

    Beijos
    Sua Mãe

    ResponderExcluir

Não perdoe... Comente!