quarta-feira, 23 de maio de 2012

Garota, eu fui pra Califórnia...

Meio furada foi a viagem. Não a viagem em si, mas o pacote! Já desconfiei no começo pois o preço estava muito abaixo do normal. Brinquei com os amigos que no meio do tour iria aparecer um cara maluco com uma máscara e uma motosserra ou então caipiras geneticamente modificados pelos testes nucleares do governo no deserto sabotariam nosso ônibus e nos caçariam um por um. Nada disso aconteceu, mas também não foi mil maravilhas. A agência de viagem era chinesa e todo o trajeto era bilíngue. Nada contra os chineses! Alguns muito simpáticos! Tinha um que sempre me cumprimentava no elevador (ele podia estar muito bem me mandando à merda, mas eu sempre respondia com um sorriso). O problema é que todos viajavam com aquele objetivo de colocar o pé num canto, tirar um milhão de fotos, voltar pro ônibus, viajar mais dez horas, colocar o pé em outro canto por quinze minutos, voltar pro busão, voltar pro hotel, dormir e no outro dia a mesma coisa.
Isso me lembrou uma vez em que ouvi falar desses pacotes relâmpagos de turismo pela Europa. Em uma semana você visita uma porrada de cidades e volta cheio de fotos ao lado da Torre Eiffel e lembrancinhas pra tia Fátima no Brasil. A verdade é que nunca fui de viajar assim. Além dos pontos turísticos, também gosto de sentir a cidade, comer no restaurante onde os habitantes vão na hora do almoço em plena quarta-feira ou o melhor bar pro happy hour, essas coisas. 
Las Vegas, a cidade que menos me apeteceu, foi onde ficamos mais tempo. Todas aquelas máquinas de jogo, aquele povo fumando desesperado, todo mundo querendo viver uma vida no melhor estilo "Se Beber Não Case" e um pouco mais. Fiquei meio sufocado naquela cidade erguida no meio do deserto cheia de luzes  vibrantes e coloridas. Como estava em grupo grande, seguia as decisões da maioria e não queria bancar o chatão. Sendo assim tentei tirar proveito da situação. Andamos de limusine, bebemos coquetéis, jogamos um pouco e quando eu quis ficar um pouco mais na parte antiga da cidade (mais charmosa sem os edifícios e hotéis enormes) a galera me arrastou pruma balada no Bellagio Hotel. Definitivamente não é uma cidade para se ir sozinho!
Senti meio que a mesma coisa em Hollywood. Tudo muito artificial. Em algum momento sugeriram uma visita à Rodeo Drive, a Oscar Freire de Los Angeles onde a Julia Roberts fez as compras em "Uma Linda Mulher" e eu querendo visitar o centro da cidade fui logo dizendo "Pra que ver uma rua com produtos que nunca poderemos comprar?" ao que todo mundo respondeu com um silêncio resignado. No final passamos pela rua e fomos para Santa Monica, o destino final da Rota 66 e eu fiquei devendo uma visita ao centro de Los Angeles.
Queria ter ficado mais tempo em São Francisco, mas a paranoia de ver o máximo de coisas em menos tempo não me permitiu. A impressão que tive foi de uma Nova York mais preguiçosa, mais de buenas com a vida, tipo Rio pra São Paulo.
Com certeza os pontos altos foram as visitas ao Grand Canyon e ao Yosemite Valley, mas que ficaram resumidas em poucas horas de passeio e eu nem consegui dar um pulo na cachoeira do Yosemite, mas algumas fotos saíram bacanas. Em breve posto tudo na minha página do Flickr.
De qualquer modo, tirando os gastos inesperados (gorjetas para o guia e o motorista e passeios não inclusos no tour) a viagem foi até que positiva. Pelo menos posso dizer que conheci esses lugares e quando estiver numa roda de bar vou poder falar "Uma vez quando estava num barco em São Francisco..." só pra parecer mais descolado e viajado.

É isso! De volta à vida real! O curso de verão que eu iria fazer sobre diretores foi cancelado por falta de alunos então me matriculei num outro sobre História no cinema na década de setenta. A gente basicamente assiste e discute um filme todo dia baseando-se nas leituras e no contexto histórico. Nada grave! E daqui um mês começa a labuta brava! Que a força esteja comigo!

Muitos amigos reclamam que eu não tiro muitas fotos de turista então fiz um seleção de algumas da viagem pegando do cartão da câmera e dos álbuns alheios no Facebook! Não editei nem nada! Estão do jeito que foram tiradas! Aproveitem!

PS: Se você ainda não viu a versão em quadrinhos desse relato, clique aqui!

Eu de turista no Grand Canyon
Eu tentando cometer suicídio no Grand Canyon

Eu atrapalhando uma foto no Grand Canyon
Eu pedindo arrego em Las Vegas

Eu num buffet chinês no estilo "coma até morrer" chupando laranja pra ajudar na digestão (dica da minha mãe)

Num Outlet da Tommy Hilfiger lotado de turistas e produtos chineses
Eu e o grupo feliz na piscina do hotel (detalhe para a criançada ao fundo causando na nossa foto)

Autorretrato nos óculos do Niki (o austríaco que me arranjou o emprego na Inglaterra e consequentemente meu futuro chefe)

Eu esquentando a mulherada no barco na baía de São Francisco

Eu em Santa Monica fazendo a minha famosa dança do robô
Eu na calçada da fama junto com o Sr. Spock

Eu e a mulherada

Eu no Yosemite Valley tirando foto de tudo menos da porcaria da cachoeira

Eu em Las Vegas protestando ao não apontar para o mundo das ideias
E finalmente eu no glamour de Hollywood


18 comentários:

  1. Hahahahahaha adorei, cayo, o texto, as tirinhas, as fotos e principalmente as legendas das fotos!! estou me divertindo com suas aventuras. Beijos e volte logo para ver o Nícolas e as aventuras que eu tenho passado aqui, em casa, com ele!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehe! Precisa tirar umas fotos e colocar umas legendas bacanas, Pattê! Pelo jeito quando eu voltar o Nico já vai estar um homem feito! =P

      Beijos e saudades

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Carolina de Faria23 de maio de 2012 07:13

    Haha, não acredito que você pegou um pacote para viajar! :D Muito boas as fotos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Carol! Furada monstra, mas eu sempre tento ver o lado positivo das coisas ruins (outra dica da minha mãe)

      Excluir
  4. Pois é, Cayo, esse negócio de viajar de pacote nunca foi muito a minha praia, tanto que nunca peguei um. Viajar em grupo também pode ser uma cilada às vezes, já que nem todo mundo curte o mesmo tipo de passeio e você acaba tendo que abrir mão de várias coisas (deixei de fazer um sem-número de coisas na Europa por conta disso). Talvez seja por isso que eu tenha gostado tanto de Buenos Aires e de Lisboa, cidades por onde andei sozinha, no meu tempo, me perdendo nas ruas, entrando onde tinha vontade. De qualquer forma, viajar é sempre bom! Curti demais teu relato, as fotos e as tirinhas no De Segunda. Mal posso esperar pelos causos que você vai contar da Europa! Beijo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale, Vi! A melhor coisa que fiz foi ir pra Nova York sozinho e depois em dupla (souchique) Quando fui pra Washington DC, a galera queria me bater porque eu ficava horas procurando as melhores fotos!
      Legal é viajar em grupo pra praia, sítios e afins, onde não tem muito o que explorar e o objetivo é só chill out mesmo!
      A Europa que me aguarde!!! =D

      Excluir
  5. hahahah... não sei se gostei mais das fotos ou das legendas!! hhahahah figura vc, menino!!! :D

    ResponderExcluir
  6. Vinícius Moreira23 de maio de 2012 16:04

    Grande América!

    ResponderExcluir
  7. Do pouco que te conheço, sozinho, em dupla, em turma, de carro, de ônibus ou de avião você se diverte. Amei as fotos, as legendas, os lugares..... por mais um pouco.... amei a viagem rsrsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yo soy el Mr. Entertainment! Sometimes too much as you know... =P

      Excluir
  8. A viagem parece que está sendo uma delícia, apesar de não poder degustá-la mais do que se quer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Madre, agora voltei pra vida serena de Richmond! Em breve caio na estrada de novo!
      Besos

      Excluir
  9. Atrapalhar foto clássica, ainda mais no Grand Canyon, foi o melhor! hahaha Adorei as fotos!!

    ResponderExcluir
  10. Nossa, Cayo, como eu ri alto lendo esse texto e vendo essas fotos!
    Detalhe, eu VEJO vc fazendo essa parte:
    "Pelo menos posso dizer que conheci esses lugares e quando estiver numa roda de bar vou poder falar "Uma vez quando estava num barco em São Francisco..." só pra parecer mais descolado e viajado."
    Sério, tô morrendo de saudade!

    ResponderExcluir
  11. Zuzu, espero não soar chatão quando mencionar minhas viagens... "Uma vez estava num barco... Em San Francico... É isso!" hehe

    Saudade também, meu!

    Beijo

    ResponderExcluir

Não perdoe... Comente!