sexta-feira, 10 de maio de 2013

Solidariedade de classe e horóscopo


 para Barbara Abramo


"O horóscopo disse para eu não me preocupar com meus filhos hoje e dedicar mais tempo à minha esposa." disse em tom quase melancólico perguntando logo em seguida: "O que será que isso quer dizer?"
"Que você anda lendo um horóscopo machista e conservador." ela respondeu.
"Não dizia 'esposa' literalmente. Dizia 'parceiro' ou algo assim! Peraí! Deixa eu pegar!"
Do outro lado da linha ela ouvia o remexer das folhas do jornal.
"Vai ficar com os dedos todos pretos!" ela pensou. Ele voltou.
"Por que ainda imprimem jornais? Fiquei com a mão toda suja!" reclamou.
Ela riu alto.
"O que foi?" ele perguntou.
"Nada... E então?"
"Então! Aqui! Diz 'parceiro(a)', sabe? Com o 'a' entre parênteses?"
"Sei... É pra ficar bem genérico, é claro!" ela disse.
"É... Mas o que significa?"
"Como assim?"
"Não me preocupar com os filhos e me dedicar à minha parceira?"
"É... Dar um tempo na criançada e tentar reacender a chama!" ela argumentou.
"Mas eu não sou casado, muito menos tenho filhos!" ele notou.
"E dai?"
"E dai que esse horóscopo é restrito a algumas pessoas apenas."
"E dai?"
"Ué! O que aconteceu com o bom e velho horóscopo genérico que contemplava todas as classes?"
"Você está falando sério?" ela desacreditou.
"É claro! O horóscopo era a última ponta de igualdade nesse mundo que unia todas as classes, todos os gêneros e, principalmente, todo os signos!" falou em tom de discurso.
"E agora?" ela ironizou, ele não percebeu.
"E agora eles vêm me falar de filhos e parceiros..."
"Um absurdo!" ela brincou.
"De verdade!" pausou "E essa história de Vênus em Gêmeos?"
"O que tem?" ela perguntou.
"Tá dizendo que meu dia começa com Vênus em Gêmeos. O que isso significa?" ele soava irritado.
"Eu não sei! Deixa eu ver!"
"Você tá com o jornal ai?" indagou e logo atentou "Cuidado pra não sujar os dedos!"
"Eu vejo na internet."
"Não acredito que você paga pelo conteúdo digital!" ele soava mais irritado.
"Você assina o jornal e vem querer me criticar! Além de mais caro é completamente antiecológico!"
"Eu não assino!" pausa "Roubo do serviço!" outra pausa "Mas só a parte de cultura..."
"Você rouba?" ela disse rindo de espanto.
"Digamos que é uma retaliação quanto à exploração dos meus serviços."
"Você rouba mais alguma coisa?"
"Não que eu me lembre!" ele disse sem se preocupar.
"Não que você se lembre?" ela ria alto.
"Sei lá, uns papéis aqui, um elásticos ali..."
"O suplemento de cultura do jornal..."
"Também, mas esse eles não ligam mesmo!"
"Entendi..." ela parecia sincera.
"Então?" ele perguntou.
"Então o quê?" ela replicou.
"Vênus em Gêmeos..."
"Sim! Estou tentando achar... É complicado de encontrar... Achei!"
"E ai?"
 "Parceiro(a) com o 'a' entre parênteses..." ela riu.
"Não falei? E Vênus?" ele perguntou.
"Estranho..."
"O quê?"
"Meu signo também fala de Vênus em Gêmeos." ela respondeu.
"Meu Deus! Esses caras não têm inspiração nem pra isso!"
"Talvez a sua sonhada igualdade horoscópica não tenha morrido por completo..."
"É... Se ainda fizesse algum sentido." ele disse fingindo-se desapontado.
"Verdade..." ela concordou e continuou "Posso te falar uma coisa?"
"Claro!" ele disse.
"A senha que eu uso pra acessar o conteúdo do jornal é da minha chefe! Acho que isso é roubo também, não?"
"Claro que é, mas como disse, não é nada que se condene considerando o quanto a sua chefe rouba de você em horas trabalhadas."
"É, ainda assim me sinto culpada!"
"Não se sinta!" ele a consolou.
"Ela nem lê o jornal!" desabafou.
"Pois é! Você pelo menos faz proveito dele!" ele argumentou.
"É mesmo! Você quer a senha?"
"Com certeza!"
"Assim você não precisa mais roubar o jornal físico!"
"Por que eu deixaria de fazer isso?"
"Ué! Se tem o digital, pra que pegar o físico?"
"Você não entende! É uma questão de classe! Não faço isso pelo jornal ou por necessidade! Faço por todos os camaradas que morreram nas máquinas banhados pelo sangue e suor dos outros trabalhadores!"
"Você nem trabalha com máquinas!" ela disse um pouco indignada.
"Não quer dizer nada!"
"Sei..."
"Mostre um pouco de solidariedade de classe e passe logo essa senha, vai!"
"Nós nem temos a mesma profissão pra termos solidariedade de classe!"
"Mas nós dois temos chefes!" ele apontou.
"Bom..." ela ficou em silêncio.
"E Vênus está em Gêmeos pra nós hoje!" ele lembrou.
"Verdade! Anote ai..."

2 comentários:

  1. Pô cara, curti muito.. uhsauhsauhsa. Achei bem descontraído e de fácil leitura. Depois, gostei do tom despretenciosamente irônico em alguma parte aqui e outra ali. O horóscopo ser o fio condutor da conversa que vai parar na 'discussão' de classes sociais é genuíno e sensacional, e gostei também da ideia da retaliação pelo 'roubo' das horas exploradas de serviço (típico discurso fefelechiano). Dahora Cayo. Escreve mais ae... Abco.

    ResponderExcluir

Não perdoe... Comente!