quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Exame médico hoje (ou) O cotidiano em 1000 caracteres com espaço

Exame médico hoje. Nado? Volto para a bicicleta? Esperava um médico e veio uma médica.
"Tenho um exame marcado para as 18h."
"O doutor já vai chegar, pode preencher o anamnese."
Não é "a" anamnese?
Preencho, mas o doutor não chega. Quem chega é a doutora.
"Pode entrar."
Perguntas típicas.
Não, não... Não.
"Sente aqui por favor... Respira fundo e solta"
Ela ouve minha respiração.
O que será que os médicos ouvem pelo estetoscópio?
"De novo..."
Respiro fundo... E solto.
No que ela pensa?
"Deite-se por favor."
Deito.
"Pode ir um pouquinho pro lado?"
Posso. Vou.
Ela mede minha pressão.
"Doze por oito."
Quebro o silêncio:
"Isso é bom, não?"
Ela ri.
"Sim."
Gelo quebrado.
"Alguém próximo de você já infartou?"
Gelo reconstituído.
"Família?"
"Sim." é claro.
"Não..."
Anota uma ou outra coisa.
"Essas duas fichas ficam comigo, essa fica com você."
Folha em branco que começa a ser preenchida.
"Letra bonita." penso, mas não digo.
Agradeço e me levanto para ir embora.
"Pode fechar a porta?"
Eu fecho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não perdoe... Comente!